Arquivo da categoria: Escrita criativa

Divulgação 9-2017 – ENCONTROS DE MAIO 2017

 

Arte: Lucas Prisco

 

MAIO

2 – Escrita Criativa – Prática – Socialização – Turma B

9 – Não Teremos Encontro

16 – Gêneros Literários – Crônicas e Poesias – Turmas A e B – Encontro com o autor Paulino Júnior

23 – Gêneros Literários – Poesia e Novela – Turmas A e B – com a presença de Milka Plaza Carvajal e Ana Esther Balbão Pithan

OBSERVAÇÃO: os certificados de ESCRITA CRIATIVA serão encaminhados por e-mail.

30 – Clube do Livro Lygia Bojunga – A bolsa amarela – Todos os interessados

 

Post escrito por Evandro Jair Duarte

Deixe um comentário

Arquivado em Divulgação, Escrita criativa, Oficina de escrita

Divulgação 7-2017 – ENCONTROS DE ABRIL 2017

Arte: Lucas Prisco

 

ABRIL

4 – Escrita Criativa – Prática – Socialização – Turma A

11 – Escrita Criativa – Prática – Socialização – Turma B

18 – Escrita Criativa – Prática – Socialização – Turma A

25 – Clube do Livro Lygia Bojunga – Angélica – Todos os interessados

 

Post escrito por Evandro Jair Duarte

Deixe um comentário

Arquivado em Divulgação, Escrita criativa, Oficina de escrita, Primeiras reuniões

Encontro 2-2017 – Escrita Criativa

Arte: Lucas Prisco

No Segundo Encontro da Oficina Literária Boca de Leão, ocorrido no dia 21 de março de 2017, o Coordenador Evandro Jair Duarte deu abertura com a o desejo de boa noite a todos e na sequência a interação com os participantes ficou em torno da discussão sobre o LIVRO DE CABECEIRA. O intuito era saber quais são as leituras que praticam no momento e conhecer o gosto literária dos inscritos.

Foi passada a lista de presença, pois para a certificação é necessário ter 75% de participação na Oficina. Outra ação fundamental para o bom andamento do Programa de Atividades foi a divisão da turma em duas. Sendo assim, o encontro modificado para cada 15 dias com turma A e B. Dessa forma, todos os inscritos poderão participar até o fim do ano das ações planejadas. Essa divisão foi necessária para que possa ser dada a voz a todos os envolvidos. Com turma grandiosa e reunida fica mais difícil de todos escreverem e poder ler seus escritos.

Outra verificação foi em função do Clube do Livro Lygia Bojunga, foi verificado quem dos inscritos participarão das leituras e dos encontros especiais para discutir as obras da autora.

Uma informação importante foi repassada a todos. Como fazer o cadastro na Biblioteca para poder retirar acervo para leitura.

Dados os recados necessários e feitos os ajustes requeridos, o Coordenador passou para a Primeira prática da noite que foi o seguinte exercício:

Comece com “Eu me lembro”. Enumere várias pequenas lembranças. Se aparecer alguma lembrança importante, escreva sobre ela. Mantenha o texto fluindo. Não importa se o fato aconteceu cinco segundos ou cinco anos atrás. Tudo o que não fizer parte desse momento presente é uma lembrança que vem à tona enquanto você escreve. Se a coisa emperrar, apenas repita a frase “Eu me lembro” e continue de onde parou.

Exercício extraído do livro Escrevendo com a alma: liberte o escritor que há em você, da autora Natalie Goldberg.

Depois discutimos o que a Natalie Goldberg diz: Escrever é um ato coletivo. Ela nos faz pensar que quando lemos incorporamos mais do texto lido em nosso solo criativo. Quando gostamos de um escritor ou uma escritora e o(a) lemos à exaustão, podemos acabar por escrever parecido com ele ou ela. Que por vezes pensamos que os estamos imitando.

Ela diz que isto, por um tempo, não é ruim. Mas, que possamos desenvolver nosso próprio estilo e buscar nossa própria escrita.

Natalie diz que quando nos apaixonamos por um(a) autor(a), nós lemos suas obras e relemos para conhecer não só a história como também seu jeito de escrita e todos os detalhes dela. Assim, começamos a nos familiarizar com seu estilo de escrita. Podemos nos familiarizar com os elementos do texto e utilizarmos de alguns recursos em nossas escritas. O que muitas vezes é normal. Depois de um tempo cada um segue o seu caminho.

A autora nos provoca a reflexão sobre quais autores nós gostamos e quais livros nos apetecem.

Ela diz que Somos Jane Austen quando observamos as inglesas do período regencial.

Sua escrita do capítulo finaliza por nos motivar. Afirma que todos somos capazes de produzir bons textos. Nos alerta para o  cuidado com todos os tipos de excesso, principalmente com o de inferioridade. Pois, todos somos capazes e podemos sim ter qualidade no que escrevemos. Basta que possamos praticar e lapidar nossos escritos. Outra observação com excesso se relaciona com a super valorização do autor, cuidando para não ser soberbo.

Natalie Goldberg é uma gentil escritora e nos provoca para um olhar estético. Ela diz que quando olharmos para os grandes autores, que possamos fazê-lo com o seguinte olhar: “Eles fazem isso há mais tempo, posso trilhar seu caminho por um período e aprender com eles” (GOLDBERG, 2008, p. 96).

Era aniversário da Ana Esther e nós cantamos parabéns e registramos as fotos a seguir.

Participantes presentes:

Evandro Jair Duarte – Coordenador e Ministrante

Ana Esther Balbão Pithan – Ministrante

  1. Laura Julici Dreher de Andrade
  2. Marcelo Aguiar
  3. Pati Peccin
  4. Gustavo Pires de Andrade Neto
  5. José Carlos Ibañez
  6. Olga Maria Panhoca
  7. Júlia Pedrollo Albertoni
  8. Elainy Cristine Peres
  9. Marli Emmerick Ferreira
  10. Domingos Ferreira
  11. Patricia Nubia Duarte
  12. Príncia Bélli
  13. Fernanda Schwarz Pires
  14. Nancy Enelia Fajardo Urazan
  15. Suane Cirilo Nunes Denardin
  16. Claudia Monteiro Moisés
  17. Helena Santos Dal Posso
  18. Ana Cláudia Fabre Eltermann
  19. Vinícius Gomes
  20. Gabriela Bessa
  21. Maiara Corrêa
  22. Natan Schmitz Kremer
  23. Astrid E. Boehs
  24. Simone Maria Losso
  25. Janete D. A Rau
  26. Deise Cristina de Melo de Souza
  27. Patrícia Vilma Pinheiro da Silva
  28. Delmar Gonçalves
  29. Maria de Fátima Correa de Oliveira
  30. Marília Alves
  31. Joana Mitidiero
  32. Sophia Regapane Klein
  33. Carla Ariane Paes Ribeiro
  34. André Lisboa da Silva
  35. Patrícia Schwarz
  36. Mery Cristina Neves
  37. Natália Steffany Silva

Post escrito por Evandro Jair Duarte

1 comentário

Arquivado em Escrita criativa, Primeiras reuniões

Encontro 1-2017 – Abertura da Oficina Literária Boca de Leão (OLBL)

Arte: Lucas Prisco

RELATO

No dia 14 de Março às 19h aconteceu a abertura da Oficina Literária Boca de Leão no auditório da Biblioteca Pública do Estado de Santa Catarina. Esta localizada à rua Tenente Silveira, nº 343, no centro de Florianópolis-SC. Sob a Coordenação de Evandro Jair Duarte dos 74 inscritos estiveram presentes 45 pessoas da comunidade catarinense. Vale destacar o objetivo da Oficina:

A Oficina Literária Boca de Leão tem como objetivo iniciar os participantes no processo de escrita para a liberação da criatividade textual. Conhecer gêneros literários. Estudar clássicos da literatura nacional e estrangeira. Estudar contos. Escrever contos curtos. Escrever um conto para compor o e-book anual da Oficina Literária Boca de Leão. Terão 31 encontros para o desenvolvimento da escrita criativa e a produção de contos. Ação gratuita e aberta à comunidade catarinense. Faixa etária acima de 18 anos.

Ana Esther Balbão Pithan é ministrante da Oficina e fez a leitura de um trecho do Livro A ARTE DE ESCREVER de Schopenhauer.

O Coordenador apresentou a Oficina e sua trajetória histórica de 2012 até 2016 e na sequência foi mencionado de maneira breve o cronograma abaixo, para conhecimento de todos e como vai ser desenvolvido.

CRONOGRAMA DA OFICINA LITERÁRIA BOCA DE LEÃO–ANO 2017

 

OBJETIVO: Iniciar o processo de escrita para instigar a criatividade. Estudar clássicos da literatura nacional e estrangeira. Estudar textos de produção textual. Escrever contos curtos.

DATA: Terça-feira.

CARGA HORÁRIA: 100h.

LOCAL: AUDITÓRIO DA BIBLIOTECA PÚBLICA DE SANTA CATARINA

 

 

MARÇO

14 – ABERTURA – Assinatura do Termo de Autorização do Uso da Imagem para o Blog da Oficina – Estudo de Escrita Criativa – Prática de Escrita Criativa

21 – Escrita Criativa – Prática – Socialização

28 – Clube do Livro Lygia Bojunga – Os Colegas

 

ABRIL

4 – Escrita Criativa – Prática – Socialização

11 – Escrita Criativa – Prática – Socialização

18 – Gêneros Literários – Lírico, Épico e Dramático

25 – Clube do Livro Lygia Bojunga – Angélica

 

MAIO

2 – Gêneros Literários – Crônicas – Poesia

9 – Gêneros Literários – Romance – Novela

16 – Gêneros Literários – Literatura Infantil e Juvenil

23 – Gêneros Literários – Literatura Infantil e Juvenil

30 – Clube do Livro Lygia Bojunga – A bolsa amarela

JUNHO

6 – Gêneros Literários – Contos – Enredo, Personagens, Tempo, Espaço, Ambiente e Narrador

13 – Gêneros Literários – Contos – Enredo, Personagens, Tempo, Espaço, Ambiente e Narrador (Exercício)

20 – Gêneros Literários – Contos – Foco Narrativo – (Exercício)

27 – Clube do Livro Lygia Bojunga – A casa da madrinha

 

JULHO

4 – Gêneros Literários – Contos – Socialização

11 – Clube do Livro Lygia Bojunga – Corda Bamba

18 – RECESSO

25 – RECESSO

 

AGOSTO

1 – RECESSO

8 – Estudo de autor – Machado de Assis

15 – Exercício estilístico – Baseado em Machado de Assis

22 – Estudo de autor – Machado de Assis

29 – Clube do Livro Lygia Bojunga – O sofá estampado

 

SETEMBRO

5 – Exercício estilístico – Baseado em Machado de Assis

12 – Estudo de autor – Machado de Assis

19 – Exercício estilístico – Baseado em Machado de Assis

26 – Clube do Livro Lygia Bojunga – Tchau

 

OUTUBRO

3 – Socialização dos Contos Produzidos na Oficina – Apreciação e Sugestões

10 – Socialização dos Contos Produzidos na Oficina – Apreciação e Sugestões

17 – Clube do Livro Lygia Bojunga – O meu amigo pintor

24 – Socialização de textos produzidos na Oficina; Entrega e Assinatura do Termo de Cessão de Direitos do Texto para o E-book

31 – ENCERRAMENTO – Entrega dos Certificados – Coquetel

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ASSIS, Machado. A cartomante. Seleção de contos. Rio de Janeiro: Revan, 1989. p.125.

ASSIS, Machado. A causa secreta. Obras completas de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Aguilar. 1994. vol. II. p. 511.

ASSIS, Machado. A missa do galo. Seleção de contos. Rio de Janeiro: Revan, 1989. p.163.

ASSIS, Machado. O enfermeiro. Obra completa de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Nova Aguilar. 1994. vol.II.

BOJUNGA, Lygia. Feito à mão. 4. ed. 2. reimpr. Rio de Janeiro: Agir, 1996.

BOJUNGA, Lygia. Livro: um encontro. 6. ed. 2. reimpr. Rio de Janeiro: Agir, 1988.

CALVINO, Ítalo (org.). Contos fantásticos do século XIX: o fantástico visionário e o fantástico cotidiano. 2. reimpr. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

CALVINO, Ítalo. Por que ler os clássicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

CANDIDO, Antonio. A personagem de ficção. 9. Ed. São Paulo: Perspectiva, 1998.

FARACO, Carlos. Trabalhando com narrativa. 2. ed. São Paulo: Ática, 1992.

FERNANDES, Ronaldo Costa. O narrador do romance: e outras considerações sobre o romance. Rio de Janeiro: Sette Letras, 1996.

FORSTER, Edward Morgan. Aspectos do Romance. 2. Ed. Porto Alegre: Globo, 1974.

GANCHO, Cândida Vilares. Como analisar narrativas. 3. ed. São Paulo: Ática, 1995.

GOLDBERG, Natalie. Escrevendo com a alma: desperte o escritor que há em você.

KING, Stephen. Sobre a escrita. Tradução [de] Michel Teixeira. 1. ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2015.

LAJOLO, Marisa. O que é literatura. São Paulo: Nova Cultural, 1986. (Coleção Primeiros Passos, v. 92).

LEITE, Ligia Chiappini Moraes. O foco narrativo: ou a polêmica em torno da ilusão. 8. ed. São Paulo: Ática, 1997.

MARIA, Luiza de. O que é conto. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1986. (Coleção Primeiros Passos, v. 135).

MCKNEE, Robert. Story.

PAIXÃO, Fernando. O que é poesia. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1988. (Coleção Primeiros Passos, v. 63).

REIMÃO, Sandra Lúcia. O que é romance policial. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, [1983]. (Coleção Primeiros Passos, v. 109).

SILVA, Antonio Manoel dos Santos. Análise do texto literário: orientações estilísticas. Curitiba: Criar Edições, 1981.

TAVARES, Bráulio. O que é ficção científica. São Paulo: Brasiliense, 1986. (Coleção Primeiros Passos, v. 169).

ZILBERMAN, Regina. Como e por que ler a literatura infantil brasileira. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005. (Como e por que ler ; 4).

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ABRAMOVICH, Fanny. O estranho mundo que se mostra às crianças. 5. ed. São Paulo: Summus, 1983.

ARROYO, Leonardo. Literatura infantil brasileira: ensaio de preliminares para a sua história e suas fontes. São Paulo: Melhoramentos, 1968. (Coleção Biblioteca de Educação).

BRAIT, Beth. A personagem. 6. ed. São Paulo: Ática, 1998. Série Princípios.

CARVALHO, Bárbara Vasconcelos de. Literatura infantil: estudos. São Paulo: Lotus, [19??].

COELHO, Nelly Novaes. A literatura infantil: história, teoria e análise. 4. ed. rev. São Paulo: Edições Quiron Ltda, 1987.

ECO, Umberto. Seis passeios pelos bosques da ficção. Tradução: Hildegard Feist. 2. reimpr. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. Literatura infanto-juvenil: arte ou pedagogia moral? São Paulo: Cortez, 1982.

LAJOLO, Marisa. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. 6. ed. 11. reimpr. São Paulo: Ática, 2006.

MIRANDA, José Fernando. Estória infantil em sala de aula: semiótica de personagens. Porto Alegre: Sulina, 1978.

MIRANDA, Simão de. Escrever é divertido: atividades lúdicas de criação literária. Campinas, SP: Papirus, 1999.

MOISÉS, Massaud. Criação literária: introdução à problemática da literatura. 5. ed. rev. e aumentada. São Paulo: Melhoramentos, 1973.

MORAES, Antonieta Dias de. A violência na literatura infantil e juvenil. São Paulo: Global, 1984. (Global universitária: série crítica).

ROSEMBERG, Fúlvia. Literatura infantil e ideologia. São Paulo: Global, 1985 (Teses ; 11).

SARTRE, Jean-Paul. A imaginação. Tradução de Paulo Neves. Porto Alegre: L&PM, 2008.

TEZZA, Cristovão. O espírito da prosa.

VASCONCELLOS, Zinda Maria Carvalho de. O universo ideológico da obra infantil de Monteiro Lobato. Santos, SP: Traço Editora, 1982.

ZILBERMAN, Regina; LAJOLO, Marisa. Um Brasil para crianças: para conhecer a literatura infantil brasileira: histórias, autores e textos. 3. ed. São Paulo: Global, 1988.

Ana Esther fala aos participantes da Oficina Literária.

Ana explana sobre seu envolvimento com a escrita e literatura.

Momento da prática da noite.

Todos concentrados escrevendo no exercício de escrita criativa.

Participantes Presentes:

Ana Esther Balbão Pithan – Ministrante

Evandro Jair Duarte – Coordenador e Ministrante

  1. Alice Saraiva de Oliveira
  2. Ana Lúcia Kretzer Barotto
  3. André Lisbôa da Silva
  4. André Luiz Alves Pereira
  5. Astrid Boehs
  6. Camila da Rosa
  7. Cláudia Monteiro Moisés
  8. Cristina Hilgert Queiroz
  9. Daiane Alves João
  10. Delmar Gonçalves
  11. Domingos Ferreira
  12. Elainy Cristine Peres
  13. Felipe Fratoni do Livramento
  14. Fernanda Schwarz Pires
  15. Gabriela Bessa
  16. Gustavo Pires  de Andrade Neto
  17. Joana de Andrade Mitidiero Vasconcelos
  18. João Carlos Corrêa Neto
  19. José Carlos Ibañez
  20. Juciléa Santos
  21. Júlia Pedrollo Albertoni
  22. Laura Julici Dreher de Andrade
  23. Luis Antonio Palma Hangai
  24. Maiara Corrêa
  25. Marcelo Luiz Aguiar
  26. Márcia Gonzaga de Jesus Freire
  27. Maria de Fátima Oliveira
  28. Maria de Lourdes Corrêa de Oliveira Gonçalves
  29. Marília Gomes Alves Honório
  30. Marli Emmerick Ferreira
  31. Melissa Figueira Fagundes
  32. Mery Cristina Neves
  33. Nancy Enelia Fajardo Urazan
  34. Natan Schmitz Kremer
  35. Nathália Steffany Silva
  36. Olga Maria Panhoca
  37. Patrícia Núbia Duarte
  38. Patrícia Peccin
  39. Príncia Béli
  40. Sawan S. Alves Gonçalves
  41. Simone Maria Losso
  42. Suzane Cirilo Nunes Denardin
  43. Vinícius Gomes

 

Deixe um comentário

Arquivado em Escrita criativa, Primeiras reuniões

Divulgação 5-2017 – ENCONTROS DE MARÇO 2017

Arte: Lucas Prisco

 

MARÇO

10 – Encerramento das Inscrições

14 – ABERTURA – Assinatura do Termo de Autorização do Uso da Imagem para o Blog da Oficina – Estudo de Escrita Criativa – Prática de Escrita Criativa

21 – Escrita Criativa – Prática – Socialização

28 – Clube do Livro Lygia Bojunga – Os Colegas

 

Post escrito por Evandro Jair Duarte

Deixe um comentário

Arquivado em Divulgação, Escrita criativa, Oficina de escrita

Divulgação 4-2017 – Cronograma – 2017

 

CRONOGRAMA DA OFICINA LITERÁRIA BOCA DE LEÃO – ANO 2017

 

OBJETIVO: Iniciar o processo de escrita para instigar a criatividade. Estudar clássicos da literatura nacional e estrangeira. Estudar textos de produção textual. Escrever contos curtos.

DATA: Terça-feira.

CARGA HORÁRIA: 100h.

LOCAL: AUDITÓRIO DA BIBLIOTECA PÚBLICA DE SANTA CATARINA

 

JANEIRO – Planejamento

FEVEREIRO – Divulgação e Inscrições

MARÇO

10 – Encerramento das Inscrições

14 – ABERTURA – Assinatura do Termo de Autorização do Uso da Imagem para o Blog da Oficina – Estudo de Escrita Criativa – Prática de Escrita Criativa

21 – Escrita Criativa – Prática – Socialização

28 – Clube do Livro Lygia Bojunga – Os Colegas

ABRIL

4 – Escrita Criativa – Prática – Socialização – Turma A

11 – Escrita Criativa – Prática – Socialização – Turma B

18 – Escrita Criativa – Prática – Socialização – Turma A

25 – Clube do Livro Lygia Bojunga – Angélica – Todos os interessados

 

MAIO

2 – Escrita Criativa – Prática – Socialização – Turma B

9 – Não Teremos Encontro

16 – Gêneros Literários – Crônicas e Poesias – Turmas A e B – Encontro com o autor Paulino Júnior

23 – Gêneros Literários – Poesia e Novela – Turmas A e B – com a presença de Milka Plaza Carvajal e Ana Esther Balbão Pithan

OBSERVAÇÃO: os certificados de ESCRITA CRIATIVA serão encaminhados por e-mail.

30 – Clube do Livro Lygia Bojunga – A bolsa amarela – Todos os interessados

 

JUNHO

6 – Gêneros Literários – Romance – Turmas A e B

13 – Gêneros Literários – Novela – Turma A e B – com a presença de Ana Esther Balbão Pithan – Exercícios práticos

20 – Gêneros Literários – Novela – Turma A e B – com a presença de Ana Esther Balbão Pithan – Estudos

27 – Clube do Livro Lygia Bojunga – A casa da madrinha

 

 

JULHO

4 – Gêneros Literários – Literatura Infantil e Juvenil – Turma A e B – Estudos

11 – RECESSO – Ler Machado de Assis – A cartomante

18 – RECESSO – Ler Machado de Assis – A cartomante

25 – RECESSO – Ler Machado de Assis – A causa secreta

 

AGOSTO

1 – RECESSO – Ler Machado de Assis – A causa secreta

OBSERVAÇÃO: os certificados de ESTUDO DE GÊNEROS LITERÁRIOS serão encaminhados por e-mail

8 – Estudo de autor – Machado de Assis – A cartomante – Turma A e B

15 – Exercício estilístico – Baseado em Machado de Assis – Turma A e B

22 – Estudo de autor – Machado de Assis – A causa secreta – Turma A e B

29 – Clube do Livro Lygia Bojunga – Corda Bamba

 

SETEMBRO

5 – Exercício estilístico – Baseado em Machado de Assis – Turma A e B

12 – Estudo de autor – Machado de Assis – A missa do galo – Turma A e B

19 – Exercício estilístico – Baseado em Machado de Assis – Turma A e B

26 – Clube do Livro Lygia Bojunga – O sofá estampado

 

OUTUBRO

3 – Gênero Literário – CONTOS – Estudo – Personagem, Enredo, Tempo, Espaço, Ambiente e Narrador – Exercícios (Turma A e B)

10 – Gênero Literário – CONTOS – Estudo – Foco Narrativo – Exercícios

17 – Gênero Literário – ANÁLISE DAS NARRATIVAS – Estudos e Exercícios

24 – Gênero Literário – ANÁLISE DAS NARRATIVAS – Estudos e Exercícios

31 – Clube do Livro Lygia Bojunga – Tchau

 

NOVEMBRO

7 – Gênero Literário – CONTOS – Socialização do Conto final da Oficina e Análise – Turma A

14 – Gênero Literário – CONTOS – Socialização do Conto final da Oficina e Análise – Turma B

21 – Gênero Literário – CONTOS – Socialização do Conto final da Oficina, Análise e Assinatura do Termo de Cessão de Direitos Autorais para o E-book. ENCERRAMENTO.

OBSERVAÇÃO: os certificados de ESCRITA DE CONTOS estarão na RECEPÇÃO da Biblioteca Pública – FAVOR RETIRAR E ASSINAR O LIVRO

OBSERVAÇÃO: os certificados do CLUBE DO LIVRO LYGIA BOJUNGA serão encaminhados por e-mail.

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ASSIS, Machado. A cartomante. Seleção de contos. Rio de Janeiro: Revan, 1989. p.125.

ASSIS, Machado. A causa secreta. Obras completas de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Aguilar. 1994. vol. II. p. 511.

ASSIS, Machado. A missa do galo. Seleção de contos. Rio de Janeiro: Revan, 1989. p.163.

ASSIS, Machado. O enfermeiro. Obra completa de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Nova Aguilar. 1994. vol.II.

GANCHO, Cândida Vilares. Como analisar narrativas. 3. ed. São Paulo: Ática, 1995.

GOLDBERG, Natalie. Escrevendo com a alma: desperte o escritor que há em você.

LAJOLO, Marisa. O que é literatura. São Paulo: Nova Cultural, 1986. (Coleção Primeiros Passos, v. 92).

LEITE, Ligia Chiappini Moraes. O foco narrativo: ou a polêmica em torno da ilusão. 8. ed. São Paulo: Ática, 1997.

MARIA, Luiza de. O que é conto. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1986. (Coleção Primeiros Passos, v. 135).

PAIXÃO, Fernando. O que é poesia. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1988. (Coleção Primeiros Passos, v. 63).

REIMÃO, Sandra Lúcia. O que é romance policial. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, [1983]. (Coleção Primeiros Passos, v. 109).

SILVA, Antonio Manoel dos Santos. Análise do texto literário: orientações estilísticas. Curitiba: Criar Edições, 1981.

ZILBERMAN, Regina. Como e por que ler a literatura infantil brasileira. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005. (Como e por que ler ; 4).

 

Florianópolis, 21 de abril de 2017

 

 

Evandro Jair Duarte

Doutorando em Ciência da Informação (UFSC)

Mestre em Ciência da Informação (UFSC)

Especialista em Gestão da Informação e Inovações Tecnológicas (FACINTER/IBPEX)

Bacharel em Biblioteconomia – Habilitação em Gestão da Informação (UDESC)

Bibliotecário da Biblioteca Pública de Santa Catarina – CRB 14/1145

Matrícula 332329-3-02

E-mail: dujaev@gmail.com

 

Post escrito por Evandro Jair Duarte

Deixe um comentário

Arquivado em Clube de Leitura, Clube do Livro Lygia Bojunga, Contos, Divulgação, Escrita criativa, Poesias, Romance

Divulgação 1-2017 – Abertura de Inscrição

logo-boca-de-leao-jgpg

Arte: Luscas Prisco Puga

A Oficina Literária Boca de Leão tem sido realizada desde o ano de 2012 sob a Coordenação de Claudete Terezinha da Mata.

Em 2016 passou a ser Atividade Permanente da Fundação Catarinense de Cultura e desenvolvida pela Biblioteca Pública do Estado de Santa Catarina à Rua Tenente Silveira, Centro, Florianópolis-SC.

Asism, o Estado de Santa Catarina, com o apoio da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, juntamente com a Fundação Catarinense de Cultura (FCC), disponibilizam por meio da Biblioteca Pública do Estado de Santa Catarina (BPESC) a OFICINA LITERÁRIA BOCA DE LEÃO.

A Oficina Literária Boca de Leão tem como objetivo iniciar os participantes no processo de escrita para a liberação da criatividade textual. Conhecer gêneros literários. Estudar clássicos da literatura nacional e estrangeira. Estudar contos. Escrever contos curtos. Escrever um conto para compor o e-book anual da Oficina Literária Boca de Leão. Terá 31 encontros para o desenvolvimento da escrita criativa e a produção de contos.

Ação gratuita e aberta à comunidade catarinense.

Faixa etária acima de 18 anos.

Data de início: 14 de Março de 2016.

Horário: das 19h às 21h

Local: Auditório da Biblioteca Pública de Santa Catarina

Para certificação é necessário ter o mínimo de 75% de participação e frequência.

Contato: dujaev@gmail.com

 

Inscrições abertas de 14 de fevereiro a 10 de março de 2017.

LINK para a divulgação da Oficina Literária Boca de Leão.

LINK do Cronograma de Atividades da Oficina Literária Boca de Leão.

LINK para Baixar a Ficha de Inscrição

Favor encaminhar para o E-mail: dujaev@gmail.com

 

#contos
#oficinadeescrita
#oficinaliteraria
#bibliotecapublica
#oficinaliterariabocadeleao
#bibliotecapublicadesantacatarina

 

Post escrito por Evandro Jair Duarte

Deixe um comentário

Arquivado em Clube de Leitura, Contos, Divulgação, Escrita criativa

Exercício – Escrita Criativa – Murilo Augusto Kurz

Levanta da cadeira arrastando um pouco, se dirige a bomba d’água e enche um copo pela metade. Percebe que a água acaba e a passos cansados volta à sala e observa o relógio: tic, tac, tic, tac, tic, tac,tic,tac,… bebe um pouco da água e observa outra vez o relógio: tic, tac, tic, tac, tic, tac… bebe o resto da água e se volta ao relógio pela ùltima vez: tic, tac, tic, tac, tic, tac,tic… Tac! O relógio parou. E um forte mal-estar toma conta de si. Deixa o copo em cima da estante e vai até o quarto. Olhando da porta, se lembra que esta faltando algo… a respiração pesada que ele tivera nos últimos tempos. Se aproxima sob a penumbra do quarto e checa o pulso. Sem muita esperança, ela decide ligar para a emergência. Volta a sala e observa o relógio inerte com desgosto. Chega à estante, pega o telefone e disca os números sem se dar conta do que esta fazendo:

– Emergência, em que posso ajudá-la?

– Meu marido… morreu…

O telefone é largado em direção ao chão, a velha tem ânsia de vômito e uma tontura muito forte nunca sentida antes.

– Senhora… senhora?

Ainda consegue-se ouvir o som saindo do telefone. A velha despenca para o nada, uma escuridão toma conta de si e por um momento nada mais existe.

Na casa tudo em ordem, tudo como sempre foi…

 

Exercício de Escrita Criativa realizado por Murilo Augusto Kurz (Graduando em História – UFSC)

Texto enviado por Murilo no dia 13 de junho de 2016 para ser publicado no Blog da Oficina Literária Boca de Leão

Deixe um comentário

1 de julho de 2016 · 09:00

Encontro 7 – Estudo – Escrita Criativa

 

RELATO DA OFICINA LITERÁRIA BOCA DE LEÃO

28 DE JUNHO DE 2016

LOGO BOCA DE LEÃO JGP(P)

Arte: Lucas Prisco Puga

No dia 28 de julho de 2016 os participantes da Oficina Literária Boca de Leão (OLBL) reunem-se no auditório da Biblioteca Pública de Santa Catarina (BPSC) para iniciar a conversa sobre Contos. Diante da presença de novos participantes da Oficina, o Coordenador Evandro Jair Duarte faz um resumo do que é a OLBL em 2016 e o objetivo dela. Narra com brevidade o que aconteceu desde a abertura do projeto no dia 29 de março. Relata que com a Escrita Criativa a proposta central era o desenvolvimento da escrita por meio de estímulos para exercícios práticos. Lembra que foi utilizado o livro de Natalie Goldberg – escrevendo com a alma – para muitos dos exercícios. Os participantes do encontro precisam ler o resultado da atividade solicitada por e-mail no dia 28 de julho de 2016.

 

Exercício: Sair de casa e em um ambiente qualquer, parar para observar o que acontece ao redor, fazer um texto a partir desta observação, a criatividade possibilita o criar de diversos textos.

 

O coordenador informa que o primeiro momento da Oficina com Escrita Criativa terminou e os certificados serão confeccionados para a entrega àqueles que participaram com 70% dos encontros e produziu textos. Todos os que estiverem dentro destes parâmetros serão avisados por e-mail.

 

Foi distribuído o Termo de Autorização do Uso da Imagem para a Divulgação dos Encontros da Oficina OLBL.

 

É informado aos presentes que o espaço do Blog da Oficina está disponível para todos os participantes e ex-participantes que queiram participar com a divulgação de seus escritos na mídia da Boca de Leão.

 

Evandro diz que todos podem contribuir com a entrega de suas ideias e conhecimentos para o enriquecimento das reuniões. Lembra que ao final dos encontros será solicitado um conto para compor um E-book, ficando como produto final da Oficina. Este será disponibilizado no site da BPSC. O primeiro E-book a ser lançado é o do período de 2012 a 2015, em que a ministração e coordenação ficou com a idealizadora do projeto Claudete Terezinha da Mata.

 

Claudete Terezinha da Mata informa que o interessante é que o volume 2 do E-book poderia ser a compilação da Oficina referente ao ano de 2016.

 

Diversas orientações foram dadas aos participantes, com relação à Oficina e a elaboração dos textos.

 

Perguntada sobre o NOME da Oficina, Claudete menciona que durante o Fórum do Livro e da Leitura nas dependências do Centro Integrado de Cultura (CIC) teve a ideia de criar um projeto para ser executado na BPSC. Período em que a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) solicitava ações que estivessem em torno do livro e da leitura, visando ser desenvolvidas as atividades na BPSC. O projeto foi escrito em curto espaço de tempo e apresentado à Administradora da Biblioteca para ser levado à Presidência da FCC e era preciso dar um nome para a Oficina. Primeiramente Claudete pensou na planta que tem o nome Boca de Leão, por causa da delicadeza desta planta. Depois pensou na figura do Leão e sua representação de força, garra e determinação em dominar seu território e espaço. Boca por ser pela boca que nos comunicamos, pela oralidade que nos expressamos, com a força da palavra, com a força do som de cada um que nos apresentamos e nos fortalecemos.

 

A proponente do projeto da Oficina menciona que o objetivo é exercitar, compartilhar e dialogar entre pares da escrita. Fala que é importante o escritor escrever, reler, pensar, realizar edição, cuidar dos textos para futuramente publicar e divulgar suas histórias. Declara que Evandro fica como representante dela na continuação do projeto OLBL com a Atividade Permanente na BPSC. Narra que a Oficina começou com o estudo e a escrita de contos. Lembra que um dos objetivos da Oficina é o aprender coletivo, não havendo um sujeito detentor do conhecimento e repassando apenas as informações, todos ensinam e todos aprendem. Relata que o Grupo iniciou com exercícios de escrita de contos de animais, depois: encantamento, assombração e infância.

 

Evandro faz uma introdução aos estudos de Contos, com apresentação do livro O QUE É CONTO de Luiza de Maria. Quem não lembra das histórias contadas em rodas ou em momentos familiares em que alguém tem a palavra e narra um fato, um acontecimento ou inventa algo? Temos na história uma personagem: Sherazade que para não morrer contou muitas histórias. Quem conta um conto, aumenta um ponto!(?).

 

Norma Bruno faz um relato de experiência com o seu neto e afirma que a nossa Vida é Literária. Norma perguntou ao seu neto: João Antônio, o que você vai ser quando crescer? – Ele respondeu: Gente! Norma afirma que isso é literário, que ao longo do tempo perdemos isso que foi expresso na fala do neto.

 

Você sabia que a avó de Norma Bruno virou borboleta? Sim, ela virou borboleta! Veja no link do Blog de Norma: https://normabruno.wordpress.com/2012/03/10/minha-bisavo-virou-borboleta/

 

Evandro lembra que durante os anos 70 o Sítio do Pica Pau Amarelo traz a Dona Benta como uma representante de narradora de contos no Brasil. Depois Emília contou muitas histórias também.

 

O conto como forma simples é um texto com a presença do maravilhoso, tem linguagem que narra feitos fantásticos; ele foi contado por gerações para chegar até nós.

 

Os participantes da OLBL compartilham que uma história tem um ponto de partida e um ponto de chegada, só que de um ponto a outro é preciso acontecer algo. Mencionam A JORNADA DO HERÓI de Joseph Campbell. Sobre esta jornada eu trago um texto do Blog Viver de Blog para compartilhar com vocês: http://viverdeblog.com/jornada-do-heroi/.

 

Claudete toma a palavra para realizar uma atividade de inspiração dos participantes para escrever um texto. Ela pede que todos, fiquem bem acomodados nas cadeiras, deixem papel e caneta perto das mãos e fechem os olhos. Canta uma canção sobre uma avó que contava histórias para os netos, ela toca um apito para provocar os sentidos dos oficineiros. Este foi o elemento inspirador para a escrita do dia. Durante 15 minutos todos tiveram a oportunidade de escrever o que veio à mente. Termina o exercício com o fim da canção.

 

O tempo é aberto para a socialização das produções de quem desejar ler o que escreveu.

 

Pedro lê o texto e percebemos uma certa brincadeira com personagens, o próprio texto, com as palavras repetidas e com o tempo cronológico.

 

Norma Bruno emocionada lê o que escreveu, um texto com brincadeira de repetição do início dos contos de fadas: “Era uma vez”.

 

Idê Bitencourt compartilha o texto. Uma cena bucólica ambientada na fazenda, em que uma caneca é preenchida com leite tirado direto da vaca para o café da manhã. Nada mais é do que uma cena do que a menina faz todos os dias na fazenda.

 

Marcelo Aguiar é novato na turma e escreveu um texto brincando com o silêncio, madrugada, aflição, despertar e canto das Aracuãs. O texto tem tom poético e evoca uma imagem bem forte e um cenário das cores.

 

Carol Paim escreveu sobre asas e o vento passando por elas, narra um voo alto e uma grande queda, a saída de um transe.

 

Marina de Souza lê o seu texto, que é sobre uma memória despertada pelo apito de Claudete. Primeiro diz que o som poderia ser de uma panela de pressão, depois pensou em um passarinho, o som era o barulho de um trem que a personagem precisava pegar para ir à casa da avó. Texto realista com retratos da vida.

 

Patricia Peccin socializa o texto sobre um pássaro que voa em busca do amor perdido e não o encontra, quando o encontra há um desfecho que não posso revelar (hi hi hi).

 

Claudete lê o texto de Luiza Abnara Dias “A Pata Felícia” que uma criança escreveu no primeiro ano da Oficina. Um texto lindo e gostoso de ouvir. Luiza narra em espetáculos de contação de histórias.

 

Pedro traz um livro do autor Paulino Junior, com o título: TODO MALDITO SANTO DIA, para sorteio na Oficina.

 

Patrícia Peccin menciona o filme MAIS ESTRANHO QUE A FICÇÃO como forma de inspiração para a escrita.

 

A conversa fica aberta e passamos a discutir temas polêmicos como sexo, morte, violência, entre outros.

 

Evandro compartilha que há um livro chamado A CONTADORA DE FILMES.

 

Evandro informa que no próximo encontro o escritor Gilmar Milezzi estará presente e compartilhará sobre suas obras e a experiência de escrever e publicar. A avaliação da Oficina e a Escrita Criativa foi realizada e em breve o resultado será divulgado.

 

O sorteio do livro deixado por Pedro foi feito e quem ganhou foi a Idê Bitencourt.

IMG_20160629_160030

Foto: Carol Paim.

Participantes e convidados:

Evandro Jair Duarte – Coordenador

Claudete Terezinha da Mata – Idealizadora da Oficina Literária

Marcelo Luiz Aguiar

Murian Ventura Aguiar

Caroline Paim Müller

Norma Bruno

Príncia Béli

Patricia Peccin

Patrícia Núbia Duarte

Marina H. U. de Souza

Pedro Machado Carneiro

Idê Maria Bitencourt Beck

 

Texto escrito por Evandro Jair Duarte

Deixe um comentário

Arquivado em Contos, Escrita criativa

Encontro 4 – Estudo – Escrita criativa

RELATO DA OFICINA LITERÁRIA BOCA DE LEÃO

17 DE MAIO DE 2016

 

LOGO BOCA DE LEÃO JGP(P)

Arte: Lucas Prisco Puga

No dia 17 de maio de 2016 a Oficina Literária Boca de Leão iniciou a atividade com a socialização de alguns textos produzidos em casa. Na sequência, o grupo conversou sobre as propostas de Natalie Goldberg em seu livro “Escrevendo com a alma: liberte o escritor que há em você”.

Natalie comenta sobre a compostagem de afirma que “A consciência leva um certo tempo para filtrar as experiências”. Assim, ela orienta a fazer uma pausa com o objeto a ser trabalhado, menciona que é necessário conhecer mais sobre ele e assim incorporar mais dados sobre o que se busca escrever. Ainda nos provoca a realizar um exercício de vasculhar a memória em busca de fatos para o exercício, treinar a escrita, respeitando o tempo de cada um, mas com treino freqüente.

Lista de tópicos é um excelente recurso para o estímulo a criação de textos. Natalie diz:

Ás vezes nos sentamos para escrever e não conseguimos pensar em absolutamente nada para dizer. O papel em branco nos intimida.

Com as listas prontas podemos ter a inspiração ou ponto de partida para evitar o medo do papel em branco. Assim, anote as ideias que surgem, tópicos com temas, assuntos… anote lembranças… no entanto, Natalie nos propõem a uma mudança de atitude ou hábito para a prática de escrever, segundo ela, é preciso: separar uma parte do dia para isso; sentar e escrever; escolher um tópico da lista; deixar a imaginação e criatividade fluir; manter a mão em movimento e escrever sem a preocupação em arrumar palavras ou ideia. Isso, nós fazemos depois.

Um aviso da autora: para sermos profundos, verdadeiros, sinceros e detalhistas.

Na sequência, nós socializamos um texto produzido em casa e comentamos sobre a experiência de escrever e de ouvir. Sobre o que cada texto nos remeteu. Foi um exercício bom de fazer e de compartilhar.

Claudete coordenou a atividade envolvendo um exercício proposto por Natalie Goldberg em seu livro e todos tiveram um tempo de 15 minutos para a escrita. Depois, alguns escritos foram lidos, compartilhados. A intenção é provocar os participantes a escrever e soltar a mão junto com a imaginação, sem medo de nada.

Um dos exercícios que gosto muito e está no livro de Natalie é este:

Procure lugares diferentes para escrever. Você pode ir até um café. Relato o que está acontecendo à sua volta.

Natalie Goldberg nos diz que é importante termos disciplina para escrever.

Agora tente você! Sim, você! É você! Você mesmo! Isso, você que leu este post. Faça o exercício descrito acima e nos diga o que achou e como foi a experiência. Aguardamos um retorno.

 

Participantes presentes:

Evandro Jair Duarte

Murilo Augusto Kurz

Pati Peccin

Isadora Diniz dos Santos

Pedro Mac

Caroline Paim Müller

Claudete Terezinha da Mata

Evelyn K Dodl

Luiza Horbach Dodl

Evelyn Jeissi da Silva

Idê Maria Bitencourt Beck

Marina Hadlich Uliano de Souza

Patrícia Núbia Duarte

 

Texto escrito por Evandro Jair Duarte

Deixe um comentário

Arquivado em Escrita criativa